Albufeira

Albufeira é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Faro. É sede de um município com 140,66 km² de área, subdividido em 4 freguesias, Albufeira e Olhos de Água, Guia, Ferreiras e Paderne. O município é limitado a oeste e noroeste por Silves, a nordeste e leste por Loulé e a sul por uma ampla costa no Oceano Atlântico.

O topónimo Albufeira provém da palavra árabe “al-Buħaira”, que significa o lago ou lagoa que comunica com o mar. Do período Árabe perduram as ruelas estreitas, o velho castelo e as casas muito brancas com as suas açoteias e arcos. A colonização Romana da área actual do concelho remonta a 2000 a.C., de onde surgiu a designação de Baltum. Mais tarde, em 716, os Árabes denominaram-na Albuar ou Albuhera.

Em 1189 deu-se a conquista Cristã dos Árabes, no reinado de D. Sancho I, sob jugo Muçulmano. A posse definitiva Cristã deu-se em 1250, no reinado de D. Afonso III, Monarca que fez a doação do Castelo de Albufeira à ordem militar de Avis.

A partir da década de 1960, Albufeira tornou-se numa grande estância turística de renome internacional, sendo essencialmente procurada por turistas internacionais, mas foi sobretudo com os ingleses que prosperou. Desde então, desenvolveu-se bastante a indústria hoteleira na cidade. A localidade foi elevada a cidade a 23 de Agosto de 1986.


Da povoação de longa tradição piscatória com uma próspera indústria de exportação de peixe, resta o porto de abrigo, junto à marina de Albufeira. Os seus coloridos barcos de pesca artesanal partilham o espaço com as embarcações que se dedicam aos passeios marítimos pela costa e à visita das fabulosas grutas marinhas.

Actualmente, Albufeira e o seu concelho assumem-se como um dos principais centros turísticos do país, oferecendo quase 30 km de costa e mais de duas dezenas de praias muito diversificadas entre si, tanto no que toca ao enquadramento natural, como em termos de ocupação e oferta turística.

Embora os equipamentos turísticos, bem como a animação nocturna, sejam dos mais afamados do Algarve, convivem par a par com uma outra realidade: a das aldeias tranquilas, onde subsistem artes manuais como a azulejaria, o cobre talhado ou a tapeçaria de esparto, envolvidas por pomares de sequeiro com amendoeiras em flor.

Uma brisa marítima costuma refrescar a temperatura média anual do Algarve que é de 17,7ºC (12ºC em Janeiro e até cerca dos 30ºC em Agosto). A região conta com mais de 3.000 horas de sol (mais de 300 dias) ao longo do ano, o que a torna um destino favorito. 

Gastromomia
Influenciada pela cultura mediterrânea, a gastronomia típica de Albufeira tem as suas raízes em tempos e costumes antigos. Pratos como a caldeirada, o peixe assado no carvão, as amêijoas na cataplana, o xarém com conquilhas, o arroz de marisco ou o atum de cebolada trazem à sua mesa os melhores sabores do mar!

Mas não só de peixe vive esta culinária tão variada e saborosa. Frutas, legumes, carnes, azeite, hortaliças, alho, cebola e ervas aromáticas, como os orégãos ou os coentros, são presença constante nos mais diversos pratos típicos. Destaque ainda para o frango da guia, estrela maior da gastronomia do concelho. Confeccionado com um molho especial, e mais pequeno que o habitual, este frango é hoje um êxito a nível nacional.


Museu Municipal de Arqueologia de Albufeira
O Museu Municipal de Arqueologia abriu ao público no dia 20 de Agosto de 1999. Localiza-se no núcleo antigo da cidade de Albufeira, no local anteriormente designado por Praça de Armas, actual Praça da República. O edifício onde se encontra instalado, constituído por dois pisos, numa zona de grande afluência turística, funcionou como Câmara Municipal até finais da década de oitenta do século XX, tendo sido recuperado e reabilitado para albergar as funções de museu, integrando o património arqueológico existente.

As funções sociais do Museu consistem na conservação, preservação, reconstituição e divulgação do espólio arqueológico do Concelho, para fins de estudo, educação e de lazer. O discurso museográfico organiza-se de forma diacrónica, apresentando a evolução histórica do concelho desde o período Pré-Histórico até ao século XVII.

O Museu de Arqueologia é composto por quatro núcleos históricos relativos aos seguintes períodos: pré-história, romano, visigótico-islâmico e idade moderna. 

Museu de Arte Sacra (Igreja de São Sebastião) 
Templo construído em meados do séc. XVIII, a Igreja de São Sebastião vale pela beleza do edifício mas também por um interessante núcleo museológico de arte sacra que pode ser visitado durante todo o ano.

Igreja da Matriz de Albufeira
Construída no séc. XVIII após o terramoto de 1755 e sagrada pelo Bispo Algarvio Dom Francisco Gomes de Avelar, em 1800, esta substituiu a antiga matriz. De estilo neoclássico, a matriz possui 4 capelas, e, no seu interior, uma pintura do Albufeirense, Samora Barros, que dá ênfase à Nossa Senhora da Conceição. No arco principal poderá apreciar a cruz de Avis, simbolizando a Ordem Religiosa e Militar à qual Albufeira fez parte.

Horário das Missas:
Inverno: Sábado às 18h & Domingo às 11h
Verão: Sábado às 18h e às 22h e Domingo às 10h e às 19h


Igreja de Sant’Ana
Esta igreja, que data do séc. XVIII, é sem dúvida um marco na cidade de Albufeira sendo reconhecida pelo Turismo do Algarve. De estilo barroco, foi recentemente recuperada, sendo que se pode contemplar os seus retábulos de madeira em talha dourada não só do retábulo principal mas também dos altares transversais, de várias imagens, entre outros. O tecto foi também ele substituído mas com o cuidado de restaurar o seu exterior.

Horário da Missa: Domingo às 14h.

Miradouro Praia de Albufeira
O Miradouro da Praia de Albufeira dá aos seus espectadores uma vista sobre o oceano e as praias adjacentes. Para uma vista mais pormenorizada o miradouro dispõe de um monóculo.


Baixa de Albufeira (Cidade Velha)
Albufeira, zona algarvia com maior actividade turística, é conhecida pela sua baixa ou “cidade velha”, e mais concretamente pela famosa Praia dos Pescadores. Esta antiga cidade piscatória, onde ainda se podem observar os coloridos barcos dos pescadores, é hoje um dos lugares predilectos. Durante o dia, pode desfrutar das suas praias costeiras e falésias cujas infra-estruturas, actividade de lazer e desportos relacionados com o mar não estarão em falta. Relativamente à vida nocturna, os inúmeros restaurantes nesta zona serão uma óptima escolha, sendo que a seguir poderá usufruir da conhecida “rua dos bares” onde a animação será sempre garantida.


Castelo de Paderne
O Castelo de Paderne é uma pequena fortificação rural fundada pelos almóadas na 2ª metade do século XII. 

Após a conquista cristã do Algarve instalou-se no castelo uma nova população, que adaptou ou alterou, com conceitos distintos, o modelo doméstico inicial. Duas cisternas dão testemunho dos dois principais momentos de ocupação do castelo - o islâmico e o cristão.

É um dos sete castelos representados na bandeira de Portugal. As suas ruínas, de cor avermelhada, constituem um dos exemplares mais significativos da arquitectura militar muçulmana na península Ibérica, destacando-se na paisagem como um aviso de chegada ao Algarve para quem chega à Via do Infante.


Zoomarine
É um parque aquático temático situado na freguesia da Guia. É considerado por muitos o melhor parque temático familiar da região algarvia, com várias atracções turísticas, tais como apresentação de golfinhos, focas, leões-marinhos, aves tropicais e aves de rapina. Dispõe ainda de aquário de tubarões, diversos habitats, cinema 4D e diversas actividades de lazer, entretenimento e educação ambiental, num espaço de mais de 18 hectares.

Desde a sua inauguração, em 2002, dá o seu contributo efectivo, directo e/ou indirecto para a conservação da natureza.

Para dar a conhecer o trabalho realizado no que toca à conservação, ciência e educação, o Zoomarine lançou o projecto WeProtect. Desde então, e numa colaboração próxima com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, uma equipa zoológica multidisciplinar tem-se dedicado ao resgate, reabilitação e devolução ao meio natural de animais marinhos e aquáticos.


Algarve Shopping
Ideal para momentos de lazer urbano e para ir às compras, este centro comercial situado na Guia, funciona parcialmente a céu aberto para que possa usufruir do bom tempo algarvio. Nele encontra uma vasta área de restauração e uma grande variedade de lojas. O shopping tem ainda ao seu dispor salas de Cinema, hipermercado e farmácia.

Horário de funcionamento:
Verão: das 9h00 às 00h00
Inverno: das 9h00 às 23h00

VOLTAR PARA: VER E VISITAR